Blogroll

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Jogo de Tabuleiro - Caça Bandeira

Motivar os alunos para os jogos de Tabuleiro e fugindo dos jogos eletrônicos. .palavras sábias de Aguinaldo Martins. No dia de hoje ocorreu a defesa do TCA - Trabalho Colaborativo Autoral, 9 ano sobre o tema Jogos de Tabuleiro - Caça Bandeira. ..criado e confeccionado pelo próprio estudante Humberto e com participacao dos alunos dos 6 anos. Ocorreu um Inter - Classe e a grande final no dia de defesa. Foi composta à mesa por Elizabeth Dias, supervisora Dre Ipiranga, Andréa Mattos Mattos, coordenadora da escola, Paulo Magalhães, orientador do TCA. No final ocorreram a premiação onde foi dada as palavras de encerramento pela Vice Diretora Marilene Cirino

Jogos de tabuleiro - Caça Bandeira





Motivar os alunos para os jogos de Tabuleiro e fugindo dos jogos eletrônicos. .palavras sábias de Aguinaldo Martins.
No dia de hoje ocorreu a defesa do TCA - Trabalho Colaborativo Autoral, 9 ano sobre o tema Jogos de Tabuleiro - Caça Bandeira. ..criado e confeccionado pelo próprio estudante Humberto e com participacao dos alunos dos 6 anos. Ocorreu um Inter - Classe e a grande final no dia de defesa. Foi composta à mesa por Elizabeth Dias, supervisora Dre Ipiranga, Andréa Mattos Mattos, coordenadora da escola, Paulo Magalhães, orientador do TCA. No final ocorreram a premiação onde foi dada as palavras de encerramento pela Vice Diretora Marilene Cirino

sábado, 7 de janeiro de 2017

Prêmio Territórios Educativos

O Prêmio Territórios Educativos, iniciativa do Instituto Tomie Ohtake, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, e com patrocínio da Instituição de Ensino Superior Estácio, apresenta os dez projetos vencedores da primeira edição: EMEF. Duque de Caxias, foi uma das selecionadas, com a aula pública. Agradeço a todos gestão, professores, alunos, comunidade e coletivos que estiverem sempre presente nessas ações na ocupação do território educativo, no caso o Bairro do Glicério

Revista Porvir

Porvir...é uma iniciativa de comunicação e mobilização social que produz e compartilha conteúdos livres sobre inovação em educação. ..estamos lá! !!

Eventos Institucionais - Câmara Municipal de São Paulo. 20 de setembro de 2016 ·

Eventos Institucionais - Câmara Municipal de São Paulo. 20 de setembro de 2016 ·
Eventos Institucionais - Câmara Municipal de São Paulo em Câmara Municipal de São Paulo. 20 de setembro de 2016 · São Paulo · EMEF Duque de Caxias - Prêmio Paulo Freire de Qualidade de Ensino Municipal 2016.

23/09/2016 CIDADE EDUCADORA - DIREITO À CIDADE - DIREITOS HUMANOS

Da Redação. Uma Cidade Educadora é uma cidade para todas/os? Paulo Magalhães (Professor da EMEF Duque de Caxias) Quando eu sai para as ruas do bairro do Glicério com meus alunos, um deles me disse: “Professor, quando você dá aula aqui, você dá aula para todo mundo, né?”. Acho que isso resume essa proposta: ao falar para todos, na cidade, além dos alunos, atingimos o bairro.

Aula para os professores da SME - Tomie Othake

Paulo Magalhaes é professor de geografia da EMEF Duque de Caxias, no Glicério. suas aulas são percursos pelo território que ele chama de "aulas públicas". muitos alunos são imigrantes da Siria, do Paquistão e na escola se juntam aos colegas paulistanos, baianos etc. As histórias dos alunos transbordam no território e as aulas públicas acontecem nessa justaposição. Paulo para num ponto e a aluna síria (10 anos) conta como foi passar 2 anos e meio em um campo de refugiados (ela aprendeu a falar português em 4 meses). participamos de uma aula do Paulo no último sábado - potência infinita diante do tenebroso desmonte da educação.

kriayt Social Business - The combination ir business know bom with desire do desde as social issus.

Melanie Bella, da empresa kriayt Social Business - The combination ir business know bom with desire do desde as social issus. Agradeço as mensagens de de Melanie..sobre a Aula Pública. ..ela diz. ...em seu texto "Uma inspiração brilhante nas escolas brasileiras de ter aulas públicas na rua". ...Muito bom fiquei muito feliz. .sinal que a Aula Pública está sendo compartilhada com outras culturas. ..e elogiada como transformadora. ..

Aula Pública, do dia 27/10/16 - EMEF Roberto Plínio Colacioppo e sua professora Alessandra Henriques, que estão trabalhando com o tema "Refugiados e Imigração" no TCA.

Aula Pública, do dia 27/10/16, onde contamos com 120 alunos, da EMEF Duque de Caxias e seus professores. Além de alunos da Rogério H. Portaio representando a São Paulo Carinhoso e o Paroco Srº Antenor comentando sobre a questão da imigração no Glicério. Depois da aula, fomos percorrer a rua do Glicério onde encontramos muitos imigrantes.

Publicação da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. 16 de dezembro de 2016 às 15:20 ·

publicação de Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. 16 de dezembro de 2016 às 15:20 · Secretaria Municipal de Educação de São PauloCurtir Página 16 de dezembro de 2016 às 11:30 · #9 Alunos e educadores ocupam o centro da cidade para Aula Pública! Confira como o Professor Paulo Roberto Magalhães incentivou "uma nova forma de ocupação dos espaços públicos" em suas aulas. Assista ao minidocumentário sobre o trabalho desenvolvido pela EMEF Duque de Caxias, do bairro Glicério, que foi um dos ganhadores do Prêmio Territórios Educativos. http://bit.ly/2gRRy7t

Do Dia De Aprender Brincando"

A EMEF Duque de Caxias, participou ", através de uma "Aula Pública" comandada pelos alunos do 6 anos, juntamente com o Prof. Paulo Magalhães, com a participacao do prof Reginaldo Viana...desbravando os muros da escola e contando sobre a incrível forma de construção de suas criaturas fantásticas. Venham participar estão todos convidados, para festejar esse dia conosco!!! das 07:30 as 10:20 com aproximadamente 110 alunos.

A UNESCO agradece a sua participação no concurso UNESCO Dia dos Professores 2016 “Inovar para Ensinar”

e a parabeniza por seu vídeo. Esperamos que você continue sendo um multiplicador dos valores de paz da Organização.....Feliz Dia Dos Professores! !!!!🙌

Prêmio Territórios Educativos – Web série 2016

http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Main/Noticia/Visualizar/PortalSMESP/Premio-Territorios-Educativos--Web-serie-2016-1
Essa é uma publicação da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. 7 de dezembro de 2016 às 16:46 · "Aula Pública" - Uma forma de ocupação do espaço. Emef Duque de Caxias. A SME, Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, considera todos os projetos inovadores, e a "Aula Pública" também, pois ela vem desafiando métodos e quebrando barreiras e colocando o aluno como centro dessas mudanças!!! Essa vai para algumas pessoas que não entendem que a Aula Pública transforma o saber!!!! Secretaria Municipal de Educação de São PauloCurtir Página 7 de dezembro de 2016 às 14:23 · 🎥 <3 Prêmio Territórios Educativos <3 🎥 Assista aos minidocumentários das dez experiências pedagógicas premiadas no Territórios Educativos: http://bit.ly/2gCa4wd

Dia de Aprender Brincando Um brilhantemente inspirador atualização de uma escola brasileira vai ao ar livre no #outdoorclassroomday Dia de Aprender Brincando

A brilliantly inspiring update from a Brazilian school going outdoors on #OutdoorClassroomDay Outdoor Classroom Day 4 de outubro de 2016 · Vejam e escutem a voz dessas crianças da escola que transbordou os muros da escola para as ruas com aulas públicas, com o professor Paulo Magalhães de Geografia. Não, não queremos uma cidade desumana, queremos que nossa cidade continue ascendendo para o progresso humano, multiplique a vida, uma cidade com escolas que mesmo com dificuldades como a EMEF Duque de Caxias no Bairro do Glicério que se transformou através do professor Paulo Magalhães, que mesmo com dificuldades de reflexos sociais externos são resilientes em desconstruir paradigmas, trasbordam os muros com aulas públicas, que nos fazem participar dessa transformação.

Aula Pública -10 minutos

Aula Pública - Uma forma de ocupação do espaço.
Um dos princípios básicos do reconhecimento e ocupação do espaço

Prévia da "Aula Pública" no G1

Compartilhando uma pequena prévia da "Aula Pública" no G1 - Vale a pena acompanhar essas transformações na forma de ensinar e nas mudanças no Bairro do Glicério (Sé).. Agradecimento a Coordenadora Andréa Matos e a Sara Serri pela filmagem, a Nayana Brettas e a toda equipe do Criança Fala e a todos alunos que participaram!!!!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

InovarEduca - Aula Pública transformando o Glicério



InovarEduca - Aula Pública transformando o Glicério
Paulo Magalhaes é professor de geografia da EMEF Duque de Caxias, no Glicério. suas aulas são percursos pelo território que ele chama de "aulas públicas". muitos alunos são imigrantes da Siria, do Paquistão e na escola se juntam aos colegas paulistanos, baianos etc. As histórias dos alunos transbordam no território e as aulas públicas acontecem nessa justaposição. Paulo para num ponto e a aluna síria (10 anos) conta como foi passar 2 anos e meio em um campo de refugiados (ela aprendeu a falar português em 4 meses). participamos de uma aula do Paulo no último sábado - potência infinita diante do tenebroso desmonte da educação.

A Cidade e a Criança.

Professor usa ruas, escadas e vielas do Glicério para dar aulas públicas abertas 27 de setembro de 2016 por acidadeeacrianca, posted in sem categoria Por Terciane Alves

Retrospectiva 2016: Aprender nas Cidades Educadoras

27/12/2016 BAIRRO-ESCOLA - CIDADE EDUCADORA - DIREITO À CIDADE Da Redação Há uma ideia em curso, nas ruas e escolas de muitos países, que acredita nos potenciais educativos e transformadores dos territórios urbanos. Que ao valorizar as culturas e os saberes locais, entendendo-os como patrimônios, é possível transformar a educação. Esse movimento também visa conectar intersetorialmente políticas públicas que garantam a efetivação dos direitos fundamentais. E procura, cotidianamente, fazer com que as escolas derrubem seus muros e constituam em seus bairros verdadeiros territórios educativos, transformando e sendo transformadas por suas realidades. E que todas essas etapas só podem ser realizadas com participação social. Essas são quatro das premissas que embasam o conceito das Cidades Educadoras, que em 2016 teve marcos importantes, como a realização do Congresso da Associação Internacional das Cidades Educadoras, em Rosário, na Argentina, e, no Brasil, o lançamento de um site exclusivamente dedicado à temática, a Plataforma Cidades Educadoras. Para relembrar os percursos que as Cidades Educadoras tiveram este ano no Brasil e no mundo, o Portal Aprendiz selecionou algumas matérias de destaque que figuraram em nosso site em 2016. Confira! #1 Aula Pública transforma Glicério em território educativo de São Paulo Projeto “ Aula Pública, um dos princípios básicos do reconhecimento e ocupação do espaço” foi um dos dez vencedores do Prêmio Territórios Educativos. Um dos dez vencedores do Prêmio Territórios Educativos, concebido para reconhecer e fortalecer experiências pedagógicas que explorem oportunidades educativas do território onde a escola está inserida, o projeto “Aula Pública, um dos princípios básicos do reconhecimento e ocupação do espaço” foi formulado pelo professor de geografia Paulo Roberto Magalhães, da EMEF Duque de Caxias, e contou com o apoio da diretora Andrea Mattos e da professora Maria Ivani dos Santos. “Esse trabalho nasceu quando perdemos o medo de sair com os estudantes pelo bairro”, relembra o docente. “À princípio, as pessoas da comunidade não entendiam o projeto. Desde 2011, comecei essa prática de forma continuada e então a comunidade começou a olhar de outro jeito”. Leia mais.

No Glicério, antiga vila operária se transforma em sala de aula

No Glicério, antiga vila operária se transforma em sala de aula 06/07/2016 COMUNIDADE - ESCOLA - ESPAÇO PÚBLICO Danilo Mekari Bastou atravessar uma rua para os alunos da EMEF Duque de Caxias verem sua rotina escolar completamente modificada. Ao ultrapassarem os muros da escola e chegarem à Vila Suíça, cerca de 30 estudantes dos quartos, quintos e sextos anos puderam conhecer um pouco mais sobre a história do bairro e da cidade que diariamente os cerca. A rua atravessada, aliás, é nomeada dos Estudantes, e está localizada no Glicério, bairro central de São Paulo que, após anos de decadência e descaso público, vê brotar um movimento popular que aposta na presença de crianças e jovens em suas vias e espaços públicos como uma maneira de rearticular a comunidade local. E foi justamente essa articulação comunitária a responsável por dar novas cores à região. Pintaram paredes e muros, promoveram cortejos infantis, levaram crianças à rua e perguntaram quais eram suas opiniões. Hoje, as paredes da Vila Suíça estão lotadas de grafites, assim como o próprio asfalto. Segundo os moradores, isso mudou drasticamente o uso do espaço. Na EMEF Duque de Caxias, na região central de Sâo Paulo, aula de geografia é ministrada na Vila Suíça, antigo reduto operário erguido em 1910.Vila Suíça foi erguida em 1910.Danilo Mekari Leia mais sobre o Glicério + As crianças do Glicério têm um Cortejo pra chamar de seu + No caminho da escola, crianças redesenham o viaduto do Glicério + Publicação traz visão das crianças sobre bairro do centro de São Paulo “Isso aqui é uma aula pública”, anunciou Paulo Roberto Magalhães, professor de geografia da escola. “E aulas públicas são aquelas em que a comunidade pode participar.” O docente, responsável pela ação, pendurou um mapa estadual de São Paulo na parede, pediu para os alunos sentarem no chão e fez um panorama histórico da construção do bairro e, mais especificamente, da Vila Suíça.

Instituto Tomie Othake - "Aula Publica" no Glicério"



Texto de Terciane Alves.

Hoje foi um dia notório para o professor Paulo Magalhães, que leciona Geografia na EMEF Duque de Caxias, no Glicério. Seu projeto de Aula Pública pelas ruas do bairro foi um dos vencedores do Prêmio Territórios Educativos, do Instituto Tomie Ohtake em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Reconhecimento merecido para o professor e toda a escola, inclusive os alunos. O professor segue por ruas ressignificando a história da região, guiando visitas a locais simbólicos do bairro e usando escadarias e vielas como salas de aula. E generosamente abre momentos para que os alunos sejam os autores de novas aulas e contem suas histórias. Parabéns, professor Paulo, equipe e estudantes. Aliás, parabéns por estarem juntos.

Aula publica dos alunos do Glicério.

sábado, 10 de dezembro de 2016

Projeto AdoLêSer - Resumo de 2016



Neste ano o projeto pôde contar com a grata e maravilhosa participação das meninas dos 6º anos, dos meninos do 4º ano B e do aluno Everton do 2º ano, além da despedida de alunos dos 9º anos que acompanharam o projeto por um longo tempo, eis nosso ano:

Os mediadores de leitura trouxeram uma inovação na pratica de leitura - atividades lúdicas com brincadeiras no final das mediações:






Realizamos as mediações de leitura as quintas-feiras:










Em certos momentos até teatro eles realizaram:





Também tivemos a grata oportunidade de visitar a Bienal do Livro e comprar livros para a Sala de Leitura, para isso, organizamos uma comissão para fazer uma lista de quais livros seriam contemplados:





Em uma parceria entre o SESC e o Projeto Curumim, tivemos o prazer de aprender como amarrar lenços e fazer tranças com lã:





































E, claro, levamos a oficina para o Duque juntamente com a leitura do livro "O mundo no black power de Tayo":












































Para terminar fizemos a nossa festinha para fecharmos o ano: